Marketing de conteúdo: como ser um redator
Ele sabe como ser um freelancer
Como ser um freelancer e ganhar a vida escrevendo
09/09/2017
Aluno de curso de marketing digital
Curso de marketing digital: enfim alguém pensou em você
11/09/2017

Marketing de conteúdo: o que você precisa saber para ganhar dinheiro

Você ouviu falar que é com o marketing de conteúdo que vai ganhar dinheiro, mas não sabe bem do que se trata?

Não há surpresa nisso, afinal, quem tentou explicar a estratégia o fez voltando suas atenções às empresas e não ao redator. Mas isso acaba agora!

Neste post, você vai entender por que é a peça-chave no meio digital mais eficaz de divulgação de marcas e empresas.

Mais do que isso: vai descobrir como um ótimo texto pode ser um poderoso instrumento de atração de clientes, contribuindo diretamente com as vendas.

Nunca pensou que poderia ser um vendedor com sua escrita?

Então, está na hora de elevar seu talento a outro patamar.

Marketing de conteúdo em home-office

Mas o que é marketing de conteúdo, afinal?

O guru do marketing digital Neil Patel diz que o marketing de conteúdo é contar histórias.

Não é de bom tom discordar de tamanha sapiência, mas, para um redator, é importante entender que contar histórias é, na verdade, um modo de fazer marketing de conteúdo.

Vamos tentar de novo, Neil?

“Marketing de conteúdo é uma estratégia de longa duração, baseada na construção de um forte relacionamento com os clientes…” (muito bom!)

“… conseguido através do fornecimento de conteúdo valioso, consistente e altamente relevante para eles.” (sensacional!)

Agora, o grande Neil foi preciso na definição.

Um texto valioso, consistente e relevante: esse é o ponto-chave que todo produtor de conteúdo digital precisa entender.

Quando as empresas adotam o marketing de conteúdo como estratégia (e adotam muito, como falaremos a seguir), elas desejam se aproximar do usuário e, sem que ele perceba, levá-lo a se tornar um cliente.

Senta que lá vem história…

Você já leu ou ouviu a fábula da raposa e o burro?

Resumindo bastante: a raposa queria buscar comida na floresta, mas tinha medo do leão. Então, ela contou uma história (olha aí, Neil!) ao burro e o convenceu a ir junto. Chegando lá, deram de cara com o leão, com o qual a raposa negociou: “Eu entrego o burro e você me deixa passar”. E assim foi – no fim das contas, o leão comeu os dois, mas essa parte da fábula não vem ao caso.

Moral da história: um conteúdo “valioso, consistente e altamente relevante” o aproxima dos seus objetivos.

Isso significa que fazer marketing de conteúdo é enganar o cliente? Não, não é isso.

A raposa foi pela artimanha da enganação, mas, no mundo real, as marcas e empresas usam a estratégia para marcar presença como relevantes, reforçar sua autoridade e, assim, conquistar novos clientes e, ao mesmo tempo, manter os atuais e antigos.

Só que elas não conseguem fazer isso sozinhas. Elas precisam de um bom contador de histórias, como Neil sugere, mas não apenas de um redator que domine o estilo narrativo.

Ser o produtor de conteúdo que o mercado procura significa aliar a escrita persuasiva com técnicas de SEO, a otimização do texto para o Google.

Afinal, se o principal buscador da internet não sinaliza ao usuário determinado artigo como relevante, como ele será encontrado?

Como posso ganhar com o marketing de conteúdo?

Embora as preocupações relacionadas ao texto sejam muito parecidas em qualquer estratégia de marketing de conteúdo, é preciso primeiro diferenciar objetivos.

Blogueiros

Se você tem ou planeja ter um blog próprio, a sua visão é a de uma marca que deseja construir autoridade na internet.

O objetivo, então, é fazer com que o complemento após o “www” caia na boca do povo, seja uma referência sobre o assunto que escreve.

Vamos supor que você ame jardinagem e tenha um blog sobre isso. Ninguém nasce com 1 milhão de usuários (que no caso são os seus clientes), certo?

Para alcançar tal meta, você pode investir em publicidade ou apostar no marketing de conteúdo, que é uma estratégia realmente efetiva e de resultados duradouros, embora não necessariamente rápidos.

Cada novo artigo, cada nova história que contar em seu blog, será como uma ação dentro do seu planejamento de marketing de conteúdo. E esse texto terá uma meta própria: chegar ao topo do Google.

Conforme isso se repetir e mais e mais posts seus forem bem classificados no buscador, você vai se tornando conhecido e reconhecido como alguém que oferece conteúdo relevante.

Aos poucos, isso vai lhe dar também acessos diretos – não apenas via Google – e também a partir da redes sociais, que devem igualmente fazer parte da sua estratégia.

Aí, é só manter a roda girando, monitorar os resultados e fazer ajustes se preciso for, lembrando que pequenas mudanças nos textos já publicados podem alterar sua classificação no Google.

Isso é marketing de conteúdo e esse é o caminho do sucesso.

Freelancers

Já se você atua como redator freelancer, o formato de rentabilidade a partir do marketing de conteúdo será outro.

Como veremos no próximo tópico, é impressionante o crescimento desse tipo de estratégia digital entre as empresas brasileiras. Impressionante, mas não surpreendente.

Como está mais do que provada a sua efetividade, fica difícil para qualquer marca pensar em ser encontrada ou em fortalecer laços com seus clientes se não for através da oferta de conteúdo pela internet.

Mas como comentado antes, não basta oferecer conteúdo: é preciso que seja “o conteúdo”. Ele deve ser original, único, exclusivo, épico, matador.

Dá para imaginar os gerentes de marketing pulando e vibrando, animados com a oportunidade. Mas também dá para enxergá-los cabisbaixos, admitindo a falta de tempo e mesmo a incapacidade de gerar o conteúdo que precisam, da forma que necessitam.

A solução passa a ser terceirizar a demanda para quem pode e sabe fazer.

Você, redator online, é a válvula de escape dessas empresas.

Elas necessitam de recorrência, de novos posts com frequência, mas mesmo as grandes não podem simplesmente criar uma redação própria. Custa caro demais e, nesse caso, o marketing de conteúdo deixaria de fazer sentido.

É por isso que elas buscam no mercado produtores de conteúdo provedores de soluções. Além da economia, elas agregam qualidade à estratégia.

Isso é marketing de conteúdo e esse é o caminho do sucesso.

E vale a pena fazer marketing de conteúdo?

Agora que já entende o que é marketing de conteúdo, você já sabe do que precisa para ganhar dinheiro com essa estratégia: ser um ótimo redator.

Mas quando o assunto são os ganhos, talvez ainda veja a oportunidade com algum receio. Afinal, tem mesmo mercado, ele é promissor ou uma onda passageira?

Vamos trazer agora alguns números capazes de deixá-lo bem animado.

A pesquisa State of the Blogging Industry 2017, da ConvertKit, ouviu 850 blogueiros em todo o mundo e identificou que 66% ganharam dinheiro no ano passado com seus projetos.

Mas não foi qualquer dinheiro, pois o lucro (já descontando as despesas) ficou na média em 38 mil dólares. Isso equivale a 120 mil reais por ano, ou 10 mil reais por mês. Está bom para você?

Já a Content Trends 2017, da Rock Content, ouviu 3.650 pessoas no Brasil e trouxe notícias motivadoras para os freelancers. Quer ver só?

  • 71% das empresas adotam a estratégia de marketing de conteúdo

É muita gente precisando de um ótimo redator.

  • 68,9% pretendem adotar a estratégia

É muita gente que vai precisar de um ótimo redator.

  • 38,9% apontam a falta de tempo e de equipe como as principais causas de não adoção da estratégia

Também tem bastante gente precisando de um redator freelancer.

Veja pelos números que apresentamos que ganhar dinheiro não precisa ser apenas um sonho. É uma oportunidade real e promissora, pois o interesse pelo marketing de conteúdo cresce a cada ano.

Mas será que tem espaço para todos no mercado?

A oferta é maior do que a demanda, pode acreditar. Ao menos falando de demanda qualificada.

Afinal, para fazer sucesso no marketing de conteúdo, não basta ser mais um: é preciso buscar ser o melhor.

Você se considera preparado?

Curso: domine o marketing de conteúdo

Meu nome é Rafael Geyger, sou produtor de conteúdo digital e, ao longo dos últimos anos, tive contato com vários cases que me deram a certeza do potencial do marketing de conteúdo.

Ao gerenciar diretamente mais de 30 mil posts sobre todo o tipo de assunto que pode imaginar, percebi estar diante de um mercado altamente promissor.

No início, fazer 60 artigos por mês sobre um mesmo tema parecia jogar dinheiro pela janela. Aquela fonte logo se esgotaria, eu pensava.

Mas eu estava bastante equivocado. De 60 passei a trabalhar em 300 posts e logo dei um salto para 1.500 textos por mês. Liderei uma equipe que encarou o marketing de conteúdo como a oportunidade que ele é, e venceu.

Isso não acabou. Aliás, está longe de acabar.

Erram os jornalistas por julgarem que será em redações tradicionais e ultrapassadas que vão construir uma carreira bem-sucedida, profissional e financeiramente falando.

Erram as pessoas que gostam de escrever, mas, por não terem formação na área, desistem da ideia de ganhar dinheiro fazendo o que tanto lhes motiva.

Está na hora de parar de errar e mudar essa realidade.

Que tal fazer o que gosta, trabalhando quando quiser e de qualquer lugar do mundo?

Para avançar mais no assunto, dê uma espiada no nosso cursoRedator Hacker.

Essa não é uma qualificação qualquer. Ela é moderna e traz dicas práticas para que você escreva cada vez melhor e ganhe muito dinheiro fazendo marketing de conteúdo.

Estou falando de um curso inédito no Brasil, que vai formar um seleto time de produtores de conteúdo para se diferenciar no mercado.

É uma oportunidade única de construir artigos perfeitos, garantindo que eles sejam encontrados pelo Google e reconhecidos por ele como os melhores.

Os comentários estão encerrados.