SEO e marketing: alcance o topo do Google
O que é uma pauta
O que é uma pauta e como construir seu texto a partir dela
14/03/2018
Aluna de curso de SEO online
Curso de SEO: online e gratuito
01/04/2018

SEO e marketing: como chegar ao topo do Google

SEO e marketing andam lado a lado.

Quem deseja alcançar o topo de Google e marcar posição lá não pode abdicar de produzir conteúdo otimizado e de alta qualidade.

No entanto, só há sustentabilidade no projeto quando existe uma estratégia por trás dele.

E é bastante provável que você saiba disso.

O problema quase nunca é teórico, mas de ordem prática.

Como fazer SEO de forma descomplicada?

Como usá-lo em benefício de suas metas de marketing?

Como escrever artigos que resultem na conversão desejada?

Redatores, gestores de blogs e profissionais de marcas e empresas precisam ter essas respostas na ponta da língua.

É o que este artigo sobre SEO e marketing se propõe a ensinar.

Boa leitura!

SEO e marketing abrem portas no Google

SEO e marketing: o caminho para o topo

As técnicas de Search Engine Optimization (SEO) são comuns às estratégias de marketing de qualquer empresa, marca ou profissional.

Quem deseja avançar em divulgação, relevância, autoridade ou vendas, naturalmente, segue por esse caminho.

Afinal, é o mais barato.

Gerar tráfego orgânico custa pouco, quase nada.

Basicamente, depende de um bom planejamento editorial, pautas bem construídas, um calendário de publicações devidamente definido e produção de conteúdo rica, relevante e otimizada.

Ou seja, requer habilidade, dedicação e tempo.

Sobretudo tempo.

O SEO não traz retorno imediato.

Tanto é assim que a própria “idade” de um artigo influencia na sua classificação entre as sugestões de resultados apresentadas pelo Google.

À primeira vista, pode parecer desanimador ter em mãos o melhor artigo para uma determinada palavra-chave, mas saber que ele só vai atingir tal reconhecimento no médio ou longo prazo.

Motivo para desistir da dobradinha SEO e marketing?

Não deveria, mas ainda há muitas empresas que não dão à estratégia o crédito que ela merece.

Poderíamos falar aqui sobre inúmeras possíveis causas para tal desconfiança, a começar pela contratação de soluções ineficazes, desconhecimento e falta de envolvimento com o próprio projeto.

Mas o tópico em questão agora é outro.

Se estamos falando de uma estratégia necessária, como SEO e marketing se complementam?

Para entender, vamos analisar separadamente o papel de cada um.

  • SEO: técnicas aplicadas ao texto e desenvolvimento de um site ou blog para garantir o melhor posicionamento no Google para determinadas palavras-chave
  • Marketing: estratégia cujo objetivo é garantir visibilidade no mercado a uma empresa, marca, profissional ou suas soluções.

Sozinhos, ambos os conceitos têm valor, mas ele é limitado.

Quer ver só?

Basta analisarmos dois exemplos hipotéticos para entender.

1. Uma proposta de SEO sem marketing

Uma empresa investe em uma estratégia de SEO.

Garante uma equipe formada por ótimos redatores, que produzem conteúdo de grande qualidade, nota dez em otimização para o Google.

Gradativamente, cada novo conteúdo vai se posicionando na primeira página do buscador, gerando um importante tráfego orgânico no blog da empresa.

O problema é que as taxas de conversão são baixíssimas.

O SEO foi proposto sem estar aliado a um planejamento de marketing.

E qual foi o resultado desse “esquecimento”?

Textos ótimos, mas direcionados às personas erradas, com palavras-chave não exatamente relacionadas com os assuntos do blog e com as próprias soluções da empresa.

Resumindo: perda de tempo, de dinheiro e fracasso total.

2. Uma proposta de marketing sem SEO

Outra empresa faz bem o seu primeiro dever de casa.

Ela estudou o mercado, definiu as personas e passou a produzir conteúdo para atrair acessos pelo Google.

Os textos são escritos com grande propriedade.

São ótimos de ler e com enorme potencial de conversão, conduzindo o leitor de maneira perfeita até a ação desejada.

O problema, nesse caso, é que não houve nenhuma preocupação com SEO.

Como resultado, mesmo com um conteúdo tão bom, os artigos não aparecem nas primeiras páginas do Google.

Logo, não são encontrados e não geram tráfego.

Praticamente ninguém chega até o blog através das pesquisas no buscador.

Resumindo: um novo caso de prejuízo absoluto.

O potencial de SEO e marketing juntos

Obter acessos sem conversões é ruim.

Não atrair visitantes ao site tende a ser pior ainda.

Apesar de erros banais, não se pode dizer que são raros.

Muitas empresas, sob a pressão do marketing digital, vendo a concorrência ganhar espaço no Google e na ânsia de obter resultados o mais rápido possível, acabam metendo os pés pelas mãos.

É nesse momento que se tornam vulneráveis a soluções incompletas, que não colocam SEO e marketing lado a lado.

Não precisa e nem deve ser assim.

Volte aos exemplos que acabamos de apresentar e faça uma análise.

Leve em conta os acertos de cada empresa e coloque-os como parte de uma mesma estratégia.

O resultado seria bem diferente, com grande tráfego orgânico e muito mais conversões.

Afinal, ótimos conteúdos estariam conversando com as personas certas, gerando leads (potenciais clientes) realmente interessados nos produtos ou serviços oferecidos.

Então, se é inegável que uma boa estratégia de SEO e marketing tem potencial para levá-lo ao topo do Google, como fazer para que dê certo?

É o que vamos revelar no próximo tópico.

9 passos de uma estratégia de SEO e marketing

Quer ter um blog de sucesso?

Deseja acessos orgânicos, gerados a partir do Google?

Gostaria de fazer desses visitantes seus clientes e, quem sabe, divulgadores e admiradores?

Então, você precisa de uma boa estratégia de SEO e marketing.

Veja só o que não pode faltar nela.

1. Defina seu objetivo

O ponto de partida se relaciona com aquilo que você deseja alcançar em uma estratégia de marketing na web.

Tudo o que virá depois será proposto e elaborado de forma a convergir com esse objetivo.

E as possibilidades são várias.

Veja alguns exemplos:

  • Tornar a sua marca conhecida
  • Aumentar a sua autoridade na área de atuação
  • Posicionar-se como referência a partir da oferta de conteúdo relevante
  • Melhorar a sua reputação perante o público
  • Construir uma imagem positiva
  • Gerar tráfego orgânico
  • Elevar o número de visitantes no site
  • Atrair clientes
  • Fomentar as vendas.

Não, você não precisa escolher um só.

Mas acredite na necessidade de foco.

Se dar à estratégia de SEO e marketing uma responsabilidade maior do que ela pode oferecer de início, acaba facilmente se frustrando com os resultados.

Afinal, são objetivos com prazos de realização muito distintos.

Então, pense bem a respeito.

2. Identifique as personas

As personas são uma representação detalhada do seu alvo.

Ou seja, respondem qual o perfil comum daqueles que você deseja atingir e converter no objetivo anteriormente determinado,

Essa é uma etapa de suma importância, pois é necessário adequar tudo em suas ações às particularidades desse grupo.

Isso inclui o tipo de conteúdo a oferecer, por quais canais isso vai ocorrer, com que linguagem e tom de voz, entre outras preocupações.

Para identificar suas personas, liste características relacionadas ao gênero, idade, renda, estado civil, localização, gostos, interesses e hábitos.

Quer um exemplo?

Você pode identificar que os consumidores com maior propensão a escolher a sua marca são mulheres na faixa etária dos 30 anos, moradoras de grandes centros urbanos, classe média alta, que valorizam mais a qualidade do que o preço, têm gosto requintado e, por hábito, pesquisam muito antes de comprar.

A partir daí, você dá um nome a essa persona, como Elisa, por exemplo.

Isso é especialmente válido quando mais de uma persona for identificada.

Assim, poderá trabalhar ações específicas para cada uma delas.

Inclusive os artigos no seu blog.

3. Estabeleça as ações

Com o objetivo definido e as personas identificadas, é hora de determinar de forma clara o que será feito para chegar até elas e conduzi-las ao resultado por você desejado.

Quando falamos em ações de marketing, o leque que se abre é extenso.

Você pode criar campanhas em veículos de massa, investir em links patrocinados, apostar suas fichas em publicações impulsionadas nas redes sociais, entre outras várias possibilidades.

Mas como queremos aqui estabelecer uma estratégia de SEO e marketing, vamos falar da oferta de conteúdo através de um blog próprio.

Então, a partir de agora, os próximos passos vão considerar um plano de marketing de conteúdo.

Nada mais é do que um meio efetivo de atrair e conquistar a audiência, disponibilizando a ela informações úteis e de grande relevância.

Importante: todos os objetivos que listamos no passo 1 estão ao alcance de uma estratégia de marketing de conteúdo.

4. Construa um planejamento editorial

Aqui, a sua estratégia de SEO e marketing efetivamente começa a tomar forma.

No planejamento editorial, você irá determinar questões como:

  • Quantos artigos irá produzir
  • Qual será a periodicidade de publicação
  • Quantas palavras deve ter cada artigo
  • Quais os objetivos específicos de cada texto
  • A qual persona cada artigo se destina
  • A qual etapa do funil de vendas cada texto se destina
  • Se haverá uso de imagens nos artigos
  • Se haverá a oferta de materiais ricos, como e-books e infográficos.

Como dá para ver, há uma série de detalhes sobre os quais precisa pensar, analisar e decidir.

Se não sabe por onde começar, uma boa prática é observar a concorrência.

Sim, fazer benchmarking, por que não?

Como os principais competidores do seu mercado conduzem as suas próprias estratégias de marketing de conteúdo?

Veja que tratamento costumam dar aos artigos.

No mínimo, você já descobre o que precisa fazer para ser melhor do que eles.

5. Faça um estudo de palavras-chave

Mais uma etapa importantíssima e imprescindível.

Há muito a saber sobre SEO, mas se você não quer fazer um curso (o que seria muito válido), anote o seguinte: tudo gira em torno da palavra-chave, do inglês keyword.

Esse é o termo, expressão ou frase através dos quais as pessoas realizam pesquisas no Google.

Logo, um estudo de palavras-chave tem por objetivo identificar, entre essas buscas, quais são os termos relacionados ao seu negócio que mais despertam o interesse do público.

Por exemplo, se você atua como consultor, vai constatar que a sua audiência pesquisa na internet por palavras-chave como “o que faz um consultor” ou “consultoria empresarial vale a pena”, entre outras.

Para realizar essa tarefa, você pode tanto recorrer a soluções gratuitas (como o Google Keyword Planner) quanto pagas (como o SEMRush), que tendem a ser mais completas.

É importante no seu estudo observar não apenas os termos, mas o volume de buscas mensais e a concorrência existente sobre cada um.

6. Organize um calendário editorial

Com as informações que apurou no estudo de palavras-chave, é hora de definir um calendário editorial.

Nada mais é do que a organização de pautas a trabalhar no blog.

Mas por onde começar?

Crie uma planilha do tipo Excel, o que pode ser feito no próprio programa da Microsoft ou no Google Drive.

Essa segunda opção tem o bônus do armazenamento em nuvem e suas funcionalidades, o que inclui o compartilhamento e edição simultânea.

Você terá basicamente três colunas na planilha:

  • A: as palavras-chave que identificou no estudo como aquelas que se relacionam com os assuntos do blog, os quais, por sua vez, têm ligação com sua própria área de atuação
  • B: o volume de buscas mensais de cada palavra-chave
  • C: a concorrência (se alta, média ou baixa) de cada palavra-chave.

Como próxima etapa, você irá organizar os dados a partir da coluna B, priorizando a palavra-chave de maior volume de buscas, seguindo em ordem decrescente.

Feito isso, é hora de olhar para a tela e analisar.

Os primeiros resultados podem ser mais atrativos em número de buscas, mas a alta concorrência e o caráter genérico da palavra-chave talvez atrapalhem.

Costuma ser o caso das head tails, que são as keywords de uma só palavra.

Um exemplo é “consultoria”.

Muita gente busca por essa palavra-chave todos os meses, mas entrar nessa briga exigiria produzir não apenas o melhor como o maior conteúdo.

Isso sem falar na dificuldade de captar a essência do termo, ou seja, o que o usuário busca como resposta ao digitar uma head tail no Google.

A dica é mesclar com short tails, que trazem entre duas e três palavras (ex.: “contratar consultoria”).

E também com long tails, que vão além das quatro palavras (ex.: “contratar consultoria vale a pena”).

Essa última opção é especialmente estratégica para blogs novos se posicionarem bem no Google.

7. Desenvolva as pautas

Definido o seu calendário editorial, você já tem um cronograma de publicações.

Agora, é o momento de detalhar bastante as suas pautas, que sempre partem de uma palavra-chave.

Há gestores de blog que se limitam a informar na pauta a keyword do artigo e um título para ele.

Isso é o mínimo exigido para indicar ao redator que direcionamento ele deseja dar ao texto.

Mas para melhores resultados na sua estratégia de SEO e marketing, é válido ser mais completo.

Sugira uma estrutura que acredita ser atraente para o assunto, com a previsão de subtítulos e suas subdivisões (H2 e H3 na linguagem HTML).

Registre também observações e indique referências, como textos de outros blogs que considera completos sobre o mesmo tema.

Tudo isso serve como um guia para o produtor de conteúdo oferecer no artigo a melhor resposta para a busca por aquela palavra-chave.

8. Produza conteúdo de qualidade e otimizado

Pautas desenvolvidas, é hora de transformá-las em ótimos artigos.

Não tem habilidade para escrever?

Você tem três caminhos principais:

  • Montar uma equipe de produção interna, ou ao menos delegar a tarefa a um colaborador da área de marketing
  • Contratar um redator para trabalhar em regime de home-office, situação de vínculo empregatício regulamentada pela recente Reforma Trabalhista
  • Terceirizar a produção de conteúdo para uma agência especializada ou redatores freelancers, com contrato de prestação de serviços.

Essa decisão deve ser tomada de forma bastante assertiva e cautelosa.

Toda a sua estratégia de SEO e marketing pode ir por água abaixo se os artigos não tiverem a qualidade e o nível de otimização necessários.

Tenha cuidado, pois não existe meio SEO.

Para que o Google considere o seu conteúdo como a melhor resposta a uma determinada busca do usuário, ele precisa ser 100% original, denso, completo e impecável do ponto de vista da otimização.

9. Publique e monitore

A publicação dos artigos deve também respeitar as diretrizes de SEO.

Isso significa ter links internos e externos, tags em imagens, Meta Title e Meta Description.

Você pode terceirizar essa demanda, mas não deixe de se envolver com o blog.

Com um pouco de conhecimento, você se sente mais seguro até mesmo quanto ao investimento feito até aqui.

Lembre ainda que o SEO não traz retorno imediato.

Conforme os robôs do Google visitam seu site e identificam uma frequência de publicações, eles retornam mais vezes e posicionam seus artigos entre as sugestões de resultados.

Por isso, monitorar o desempenho de cada artigo é essencial.

Nessa hora, uma ótima ferramenta para começar é o Google Analytics.

Em primeiro lugar, busque ver como a publicação se comporta no que diz respeito à sua posição na classificação do Google.

Em segundo, como se dá o tráfego gerado a partir dela.

Em terceiro, se o artigo tem resultado na conversão desejada, que é aquela estabelecida como objetivo lá no nosso passo 1.

Mas e se, depois de tudo isso, os resultados ainda não forem os ideais?

E se você se sente perdendo dinheiro?

Vamos falar no próximo tópico sobre possíveis origens para o problema.

Investir em SEO não vale a pena? Corrija a estratégia

Acabamos de apresentar, de forma detalhada, nove importantes passos para você colocar em prática uma estratégia de SEO e marketing.

São dicas que realmente podem ajudar você a encontrar o caminho do sucesso.

No entanto, para tomar a direção do fracasso, basta cometer alguns deslizes.

Se você vê o SEO com desconfiança, não acredita na estratégia ou mesmo se está descontente com os resultados alcançados, é importante descobrir onde vem errando.

Inicialmente, tenha a serenidade de entender que desperdiçar recursos em SEO é mais comum do que imagina.

Não serve como justificativa, talvez como consolo, mas o principal é que esse entendimento o estimule a corrigir o rumo para que o investimento realmente valha a pena.

Para não errar, veja o que fazer.

Coloque o SEO a serviço do marketing e seus objetivos

Como já dito e repetido, SEO e marketing devem andar juntos.

Se é aumentar as vendas que você deseja, trabalhe esse objetivo passo a passo.

A escolha das palavras-chave erradas, por exemplo, pode prejudicar a estratégia.

O mesmo acontece se o conteúdo não respeita a persona ou o seu estágio no funil de vendas.

E se o artigo não é atrativo, relevante e nem conduz o leitor até a conversão, por que alguém negociaria com você a partir dele?

Resumindo: é preciso se ater aos detalhes.

Não produza conteúdo só por produzir

Esta é uma dica complementar à anterior.

Quem acha que conteúdo pouco agrega a uma estratégia de SEO, que experimente usar um “gerador de lero lero”.

Sim, isso existe.

Mas é uma receita para desperdiçar dinheiro e acabar achando que investir em SEO não vale a pena.

Estar no topo do Google é como um selo de qualidade.

Significa que o buscador reconhece que aquele artigo oferece a melhor resposta para a palavra-chave em questão.

Isso depende de uma série de fatores, muitos deles relacionados ao conteúdo.

Confira alguns deles:

  • Qualidade, relevância e utilidade das informações que apresenta
  • Atratividade que motiva a permanência do leitor até o final
  • Estrutura hierárquica totalmente favorável ao SEO
  • Originalidade como destaque sobre os artigos concorrentes
  • Solução completa e não superficial para a dúvida do usuário.

Se um texto do seu blog falha em qualquer um desses pontos, ele jamais vai estar no topo do Google.

Para um termo de escassa concorrência, até pode se posicionar na primeira página.

Mas para os demais casos, ficará vagando no limbo da web, sem ser encontrado, sem gerar tráfego.

Na prática, é mesmo um desperdício investir em SEO assim.

Entenda que cada artigo tem essa responsabilidade.

E que não é algo que um gerador de lero lero possa dar conta.

Atribua ao conteúdo a responsabilidade que lhe compete

Um ótimo conteúdo não garante conversões, especialmente vendas.

Quando você investe em SEO, deve saber quais benefícios ele pode oferecer, mas também seus limites.

Seria muito bom se o visitante oriundo do Google fosse direto à sua página de vendas e registrasse o pagamento.

Mas não funciona assim (ou talvez seja o caso na proporção de 1 em 1 milhão).

Você sabe exatamente o que o conteúdo otimizado em SEO pode fazer pela sua estratégia?

Vamos listar:

  • Produzir ótimos artigos
  • Chegar ao topo do Google
  • Gerar tráfego interno
  • Garantir através de conteúdo atraente que o visitante permaneça em seu site.

Poderíamos incluir aí ainda a realização de uma ação pelo leitor, como comentar no texto, baixar um e-book ou assinar uma newsletter, por exemplo.

A partir daí, a responsabilidade do conteúdo acabou.

O próprio SEO já cumpriu sua missão assim que direcionou o usuário ao site.

Só que, talvez, os seus objetivos de marketing ainda não tenham sido concretizados.

Isso se eles estiverem relacionados à atração de clientes.

É por essa razão que o papel do marketing está apenas começando.

Se o visitante realizar uma ação e registrar seu e-mail, entra para a sua base de leads.

Mas a jornada de compra dele não está completa.

Nesse novo desafio, cada negócio se favorece de uma forma específica, como através de campanhas de e-mail marketing.

O importante é saber que, se nada fizer, terá perdido uma boa oportunidade de gerar vendas a partir do ótimo trabalho de SEO.

Não terceirize 100% da estratégia

Você pode não ter experiência alguma, tampouco conhecimento em SEO.

Isso não significa que deva simplesmente repassar a responsabilidade pela estratégia para outra empresa.

É válido se cercar de especialistas, mas até eles terão dificuldade de gerenciar seu projeto de conteúdo e chegar aos resultados almejados sem o seu envolvimento.

Imagine, então, o tamanho do problema se o seu projeto estiver nas mãos de profissionais menos preparados e engajados com seus objetivos.

Há uma questão lógica por trás disso.

Você conhece suas soluções, seu mercado, seus concorrentes e seu público como ninguém.

Na prática, participar pode significar o veto a determinados conteúdos, sugerir outros, dar um direcionamento diferente a alguns e promover ajustes na estratégia.

Tudo isso sempre tendo o objetivo dela em mente.

Saiba que, para produtores de conteúdo, poucas coisas são tão valorizadas quanto um feedback enriquecedor.

Redatores conscientes gostam de evoluir e de entregar uma solução melhor a cada artigo.

Essa também é uma responsabilidade sua.

Otimize o seu investimento

Aqui, vamos dar um recado específico para você, que anda desanimado com essa história de SEO e marketing.

Faça uma reflexão sobre a sua estratégia.

Não importa o tamanho do seu investimento, mas o retorno que ele proporciona.

Em resumo, o problema não é gastar muito, mas gastar mal.

Sabe aquela velha história de custo-benefício?

Então, o melhor custo-benefício não é proporcionado pela mão de obra barata, contratando redatores insuficientes.

Recorrer a profissionais que dizem ter “noção” ou “conhecimento” de SEO é quase sempre uma cilada.

Afinal, o desafio do Google, de oferecer a melhor resposta para uma palavra-chave, não é coisa para amadores.

E se não é para mirar o topo, nem adianta se aventurar no SEO.

Por outro lado, investir alto em empresas famosas no ramo de marketing de conteúdo não garante um bom negócio.

Talvez seja surpreendente para você, mas poucas realmente produzem os artigos para os quais foram contratadas a fazer.

Muitas delas terceirizam para agências menores ou contratam aquela mão de obra barata sobre a qual falamos antes.

Nesse caso, o texto que chega até você até recebe alguns ajustes, mas não foi produzido desde o início para se destacar no Google.

Busque parceiros para o seu projeto

Para investir bem em SEO e marketing, você precisa de parceiros.

Isso significa ter ao seu lado profissionais engajados e dispostos a realmente ajudá-lo a concretizar seus objetivos.

Como vimos até aqui, é fácil se enganar investindo mal seu dinheiro.

Já que a alta competitividade do mercado tornou o investimento em marketing de conteúdo uma exigência, não faltam candidatos a se aproveitar da sua vulnerabilidade.

Se a empresa ou profissional contratado para produzir conteúdo não faz nenhum tipo de questionamento sobre a estratégia, esse não é um bom sinal.

Não significa ter dúvidas, mas fazer apontamentos, como especialistas que são, para tornar os resultados mais facilmente alcançáveis.

Quer um exemplo?

Muitas empresas desejam produzir artigos com 500 palavras.

Hoje, esse número quase sempre resulta em um conteúdo considerado superficial pelo Google.

No mínimo, seus posts devem ter 1.000 palavras.

Mas se você não foi alertado sobre isso, é provavelmente um sinal de que não tem um parceiro realmente preocupado com sua estratégia.

Você não precisa de redatores que questionem pauta por pauta.

Por outro lado, se beneficia quando eles fazem considerações cujo objetivo é tornar a estratégia melhor.

O tamanho do artigo é um exemplo.

A escolha da palavra-chave e o direcionamento da pauta são outros.

Se eles dizem entender mais do que você sobre SEO e marketing, mas nada acrescentam ao seu projeto de conteúdo, melhor desconfiar.

Qualifique seus resultados de SEO e marketing

Não há limites para uma boa estratégia de SEO e marketing.

Embora todo mundo esteja seguindo por esse caminho obrigatório, como vimos neste artigo, não significa que todos adotem a direção certa.

Há atalhos para um artigo chegar ao topo do Google.

Mas há também muitas formas de fracassar nesse objetivo.

Por isso, como dica final, faça um balanço do que aprendeu nesta leitura.

Avalie se a sua estratégia seguiu os passos indicados para o sucesso da iniciativa.

Observe se o conteúdo produzido tem repercutido de forma satisfatória, gerando os resultados desejados.

E, principalmente, analise se está alcançando com o seu projeto de conteúdo o melhor custo-benefício possível.

A agência Redator Hacker, por muitos anos, atuou nos bastidores do marketing de conteúdo no Brasil.

Foram milhares de artigos produzidos para projetos variados, sobre assuntos diversos, para grandes marcas e empresas do país e da América Latina.

Muitos deles chegaram ao topo do Google e lá permanecem.

Em grande parte, isso se explica pela adoção de um método exclusivo e focado nos objetivos dos clientes.

Nossa equipe tem os melhores redatores do Brasil, treinados a partir das técnicas ofertadas no mais completo curso de redação SEO do país.

Estamos preparados para sermos seus parceiros em mais um projeto de sucesso.

Seja destaque no Google. E alcance tal posição pelo melhor custo-benefício.

Faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *