Trabalho de redator freelancer: como conseguir
Redator web pode trabalhar em casa
Redator web: o que faz, quanto ganha e como ter sucesso nessa carreira
19/12/2017
Palavras-chave no Google
Palavras-chave no Google: conceito, onde encontrar e como usar
07/03/2018

Trabalho de redator freelancer: como encontrar as melhores oportunidades

O trabalho de redator freelancer é atraente. Muito atraente.

Dá para escrever de qualquer lugar. Basta ter um computador e conexão à internet.

Pode ser uma alternativa de renda ou uma nova carreira.

Quem sabe até o nascimento de uma empresa, por que não?

Muito provavelmente, tudo o que você houve falar sobre essa atividade seja real.

Mas há uma exceção.

Trabalhar como redator freelancer não é fácil, tampouco o sucesso está ao alcance de todos.

Você sabe escrever bem?

Ainda que seja verdade, é só o primeiro de muitos passos.

Mas não desanime se esse é o seu objetivo no momento.

Neste artigo, reunimos as principais dicas para você entregar o conteúdo que mira o topo do Google e conseguir clientes.

A jornada está apenas começando.

Trabalho de redator freelancer

Trabalho de redator freelancer: como começar

Você era um aluno nota 10 em redação?

Isso é ótimo para ser aprovado na escola. Mas só nela.

O texto para web tem pouquíssima relação com a narrativa exigida em provas e concursos.

É claro que saber colocar as ideias no papel, expressar-se corretamente e ser bom de português são características imprescindíveis para o trabalho de redator freelancer.

Mas não custa repetir: é só o começo.

Então, a partir de agora, vamos relacionar o que é básico para essa atividade e que vem na sequência da boa escrita.

1. Escreva de forma didática

A comparação com a redação escolar só serve para você entender uma coisa.

É possível que sua nota era alta pela capacidade acima da média que a professora tinha para compreender seu texto.

Na internet, o público que terá contato com seus artigos é bastante heterogêneo.

Nem todos vão entender com facilidade o que você escreve.

Entre seus leitores, haverá aqueles que precisam de um tratamento especial.

Seu desafio é, fazendo uso de palavras, pegar esse leitor pela mão e conduzi-lo por toda a leitura, sem largá-lo por um só instante.

Usar vocabulário difícil e construir frases com duplo sentido (ou sem sentido algum) são exemplos de obstáculos que afastam o visitante do seu texto.

E como na web é o usuário que manda, ele fecha o artigo e vai para a próxima sugestão do Google.

Então, escreva de forma fácil e didática, sem transferir qualquer dúvida ao leitor.

2. Saiba o que é SEO

O texto mais completo da internet sobre um determinado assunto pode nunca ser encontrado.

Dá para acreditar?

Sim, é plenamente possível.

O que você precisa entender é que ter o melhor conteúdo é apenas parte do sucesso de um artigo.

Ele precisa obedecer a uma série de práticas, cuja função é facilitar aos mecanismos de busca (Google) que seja localizado.

Esse trabalho se chama SEO, sigla para a expressão em inglês Search Engine Optimization.

Basicamente, robôs virtuais varrem a web atrás de novidades.

Eles são muito inteligentes, mas têm limitações.

O autor do artigo, então, precisa fazer apontamentos.

De forma bastante resumida, podemos entendê-los como palavra-chave.

É um termo, expressão ou mesmo uma frase destacada em locais específicos do texto, como no seu título.

Corresponde à exata forma que as pessoas digitam no Google quando fazem uma pesquisa.

A sua presença – e produzir o artigo em torno dela – funciona como tais apontamentos.

É como se o seu texto alertasse aos robôs: “Ei, estou aqui! Sou a solução para uma determinada busca dos usuários”.

Esse é o básico a saber sobre SEO para o trabalho de redator freelancer.

3. Aceite o SEO e domine suas técnicas

O primeiro contato com o SEO não costuma resultar em amor à primeira vista.

Imagine que você cumpriu o passo 1, produziu um ótimo conteúdo, mas ficou sabendo que, sem SEO, ele não vale nada.

Dureza, não é mesmo?

Sem saber o que fazer, há redatores que menosprezam o SEO.

“Ah, um dia esse negócio de SEO não vai ter importância”, acreditam alguns.

Aceite que não há a menor chance de isso acontecer.

É verdade que as técnicas de SEO para o Google já sofreram uma série de mudanças ao longo dos anos.

Mas a sua essência permanece a mesma.

É o SEO que garante ao usuário – incluindo você – a melhor resposta para a sua busca na internet.

Se ele não existisse, ao pesquisar por “como fazer arroz”, talvez o Google sugerisse a você receitas de macarrão.

4. Entenda a essência da palavra-chave

Todo trabalho de redator freelancer começa por uma palavra-chave, já que ela comanda a estratégia de SEO on-page, voltada ao conteúdo.

É a partir dela que a pauta é construída.

O problema, muitas vezes, é que a pauta que o redator recebe se resume a ela.

Não é usual, mas, ao longo de sua jornada, você pode ter clientes que não enviam um briefing completo do que esperam do artigo.

O ideal é que eles partam da palavra-chave, indiquem a persona (espécie de perfil detalhado do leitor) e uma estrutura desejada.

Mas nem todos têm experiência com a produção de conteúdo para sites e blogs.

Nesses casos, você talvez tenha que se virar apenas com a palavra-chave.

E se isso acontecer, seu desafio é simples de entender, mas por vezes difícil de resolver.

O que o usuário deseja como resposta ao usar determinada palavra-chave em sua busca no Google?

É fácil perceber que sua missão é oferecer a melhores resposta.

O problema é identificar qual será ela.

Vamos a um exemplo?

Considere a seguinte palavra-chave: “trabalho no exterior para brasileiros”.

Para ela, a pauta pode ter os seguintes direcionamentos:

  • Vale a pena trabalhar no exterior?
  • Quais os melhores destinos para trabalhar no exterior?
  • Do que preciso para trabalhar no exterior?

Obviamente, um conteúdo completo consideraria todos esses aspectos e outros mais.

Mas e se o seu cliente passou essa palavra-chave e quer um artigo de apenas 500 palavras?

Nesse caso, qual a essência da palavra-chave?

Ou seja, o que esperam as pessoas que a utilizam nas buscas?

O sucesso do seu artigo (e o da própria carreira como redator freelancer) depende dessa resposta.

5. Fuja dos erros comuns

Vamos direto ao ponto.

Há uma série de equívocos capazes de inviabilizar o trabalho de redator freelancer.

Afinal, são erros bobos, mas nem por isso incomuns.

Cometer um deles pode ser suficiente para perder um cliente.

Veja exemplos:

  • Fazer cópia (plágio)
  • Traduzir conteúdos estrangeiros
  • Ignorar a persona do texto
  • Usar palavras inapropriadas
  • Apelar para afirmações genéricas
  • Usar citações extensas
  • Vacilar na língua portuguesa
  • Não aceitar feedbacks
  • Desconhecer o SEO.

Vale ler este artigo na íntegra, onde falamos detalhadamente sobre cada um deles.

Dentre todos, a cópia é como um câncer nos artigos.

Quem tem como método de produção transportar referências de sites para o próprio arquivo no qual escreve, fica muito próximo de tal deslize.

E ele é imperdoável, pode acreditar.

Se você deseja encontrar trabalho de redator freelancer, jamais copie uma frase sequer.

Entregue conteúdo 100% original.

Onde encontrar trabalho como redator freelancer

Se você cumpriu com êxito as etapas anteriores, já pode ir em busca de trabalho como redator freelancer.

Mas é importante que atenda plenamente aos requisitos que listamos.

Se o fizer parcialmente, a tendência é que tenha experiências não tão agradáveis, especialmente no início.

É claro que a prática é um caminho para o aperfeiçoamento.

Só tenha o cuidado de não se queimar no mercado, ainda que com um só cliente, pois isso pode prejudicar oportunidades futuras.

Por falar nelas, onde estão?

Basicamente, o trabalho de redator freelancer é contratado para dois formatos:

  • Jobs
  • Projetos.

Apesar das semelhanças, são como água e vinho para quem deseja seguir carreira escrevendo e ganhando dinheiro na internet.

Vamos entender melhor?

Jobs

A grande maioria de redatores online ingressa na atividade a partir de jobs.

São uma demanda eventual, geralmente pequena.

A forma mais comum é a contratação de um só artigo.

Você pode ter acesso a jobs em plataformas de contratação de freelancers, como 99Freelas e Workana.

Também pode se cadastrar como redator em agências de produção de conteúdo.

Nesses casos, você faz uma avaliação, entra para o time e é acionado conforme as demandas surgirem.

O problema é que você depende de intermediários.

E isso é um tanto angustiante.

Pode haver semanas sem um único artigo a produzir.

E redator que não produz também não recebe.

Fora a impessoalidade da tarefa.

Você recebe a pauta, escreve, entrega e aguarda a próxima.

Costuma ser um processo mecânico, sem feedback, sem evolução.

Logo, ao se limitar aos jobs, até pode encontrar uma opção de renda extra, mas não há muito futuro como carreira.

Projetos

Projetos de conteúdo são aqueles que exigem do redator o atendimento a uma demanda fixa.

Nesses casos, costuma haver um contrato de prestação de serviços por prazo determinado.

Caso o projeto tenha caráter permanente, o contrato pode ser renovado.

Existem projetos considerados pequenos, com um texto por semana, por exemplo.

Já outros têm maior exigência, podendo chegar a um texto por dia.

Esse tipo de trabalho de redator freelancer pode ser encontrado de duas formas principais.

Curiosamente, os caminhos são os mesmos para conquistar jobs, mas com diferenças importantes.

Você pode começar pelas tradicionais plataformas de contratação, como as já citadas.

Para identificar uma oportunidade, visualize os detalhes do projeto com atenção.

Caso se trate de uma demanda fixa, essa informação deve estar disponível.

A outra possibilidade se direciona mais uma vez às agências de produção de conteúdo.

Nesse caso, porém, em vez de estar cadastrado para acionamento eventual, você assume uma demanda fixa em contrato.

Assim, se torna o redator responsável por produzir conteúdo para um determinado projeto.

O interessante nesses casos é que você adquire uma fonte de renda fixa, ao menos enquanto o projeto for realizado.

É um caminho muito mais sustentável para o seu crescimento na atividade.

O segredo é procurar a agência e apresentar o seu trabalho.

Você pode usar essa estratégia também para abordar empresas que têm em blogs próprios o seu projeto de conteúdo.

Muitas delas terceirizam a produção de artigos, mas, por razões de orçamento, preferem contratar um redator a uma agência.

E por que não pode ser você o escolhido?

Como dá para perceber, é preciso saber se vender.

E isso nos leva ao próximo tópico.

Por que o freelancer precisa de clientes

Muita gente vê o trabalho de redator freelancer como uma porta de entrada no mercado.

Egressos de faculdades de Jornalismo, por exemplo, podem ter na atividade a sua primeira experiência profissional.

Talvez sonhem com televisão, rádio ou até mesmo jornais impressos, apesar de obsoletos e condenados à extinção.

Para eles, mas só para eles, é compreensível viver de demandas eventuais.

Afinal, é uma fonte alternativa de renda, não a principal.

Por outro lado, todo redator que se propõe a fazer dessa atividade a sua carreira precisa de clientes.

Viver de jobs é o mesmo que viver de migalhas.

Ou de esmolas.

Você depende da boa vontade de terceiros para, de grão em grão, chegar ao fim do mês com uma renda razoável.

A escolha é sua.

Porém, se for por esse caminho, talvez seja melhor procurar um emprego com carteira assinada.

É provável que seja muito mais seguro do ponto de vista financeiro do que vivenciar, mês a mês, a imprevisibilidade da renda variável.

Sobre isso, cabe um parêntese.

O trabalho de redator freelancer sempre terá renda variável.

O problema é quando ela varia em valores inferiores ao que você receberia se estivesse “preso” em uma redação, por exemplo.

Não precisa ser assim.

Dá para ganhar bem, muito bem como redator web.

O melhor de viver de freela é acrescentar a independência financeira a todas as vantagens já conhecidas.

5 vantagens do redator freelancer com clientes

Ser um redator freelancer com uma carteira de clientes é muito, mas muito melhor do que viver de jobs.

Se ainda tem dúvidas sobre isso, as vantagens que vamos relacionar agora devem acabar com todas elas.

1. Ganha mais

A remuneração por projetos é superior à paga por jobs.

Afinal, empresa alguma coloca essa responsabilidade nas mãos de um redator qualquer.

E se ela exige qualidade, precisa valorizar o profissional.

2. Ganha sempre

Quando você tem um contrato de produção de conteúdo, tem a garantia de que sempre terá um valor na conta no mês seguinte.

Já se vive de jobs, precisa correr (e torcer) para conseguir um.

3. Planeja melhor seus gastos

Se há uma demanda fixa, também há uma remuneração mensal fixa.

Isso contribui muito com sua organização e controle financeiro.

Afinal, identificando receitas e despesas, fica mais fácil saber o que fazer com o lucro líquido.

Inclusive, pagar suas contas.

4. Permite sonhar

Ao assinar um contrato de produção de conteúdo com duração de seis meses, por exemplo, você já sabe quanto vai receber no total pelo projeto.

Com essa informação, pode estabelecer uma meta financeira futura, como fazer uma viagem, estudar no exterior ou adquirir um bem.

5. Transmite credibilidade e profissionalismo

Redatores que trabalham com projetos encaram a profissão com a seriedade que ela merece.

Geralmente, têm visão empreendedora.

Formalizam a empresa, emitem nota, cobram por boleto bancário.

Oferecem ao cliente um pacote de facilidades que começa no texto e vai além dele.

São provedores de soluções.

Tudo contribui de maneira positiva com sua reputação e credibilidade.

Como conseguir clientes como freelancer

Ao chegar até aqui, você está convencido de que precisa de clientes para crescer de verdade no trabalho de redator freelancer.

Mas como e onde conseguir clientes?

Este artigo não seria completo sem mais estas dicas.

Procure no lugar certo

Você vai achar seus potenciais clientes em plataformas de contratação de freelancers.

Entre todas elas, a que mais dá resultados atualmente é o 99Freelas.

Só é preciso saber separar o joio do trigo.

Nem todos que estão lá são os clientes certos para você.

E isso remete à próxima dica.

Mire os clientes certos

Leia com atenção cada proposta publicada nessas plataformas.

Veja como o contratante descreve o objetivo dela.

Fuja daqueles que afirmam que o preço é um diferencial, ainda que digam valorizar a qualidade.

Quase sempre é furada.

E se quiserem estabelecer o preço a pagar, ignore.

Saiba que é você que define quanto cobrar por texto.

Muita gente faz uso dessas plataformas para contratar mão de obra barata para alimentar seus blogs pessoais.

Não são clientes para você.

No 99Freelas, a vantagem é que você pode se dedicar apenas aos projetos que pedem especialistas, embora seja recomendável analisar com atenção quando solicitam intermediários.

Personalize o atendimento

Se um mesmo projeto recebe mais de 30 candidaturas, que atenção você acha que o contratante dará a quem só coloca o preço e nada mais?

Muito provavelmente, será o primeiro critério de eliminação dele.

O segundo deve incluir aqueles que agem como robôs, disparando mensagens iguais sem sequer ler se o projeto interessa realmente.

Não custa nada ser cortês, saudar o cliente e mostrar que leu os detalhes da sua demanda.

Chame-o pelo nome, comente algo sobre o que ele escreveu e mostre que captou a sua necessidade.

Saiba se vender

A concorrência não atormenta quem é seguro de suas capacidades.

Clientes gostam de redatores confiantes no seu trabalho.

Mostre valor antes de falar em preço.

Peça uma chance e sugira um desconto para o primeiro trabalho juntos.

Se você identificou a necessidade do cliente, assegure ser a solução para ela.

Você e suas habilidades são o produto de venda nesse caso.

É preciso saber se vender para obter destaque na multidão.

Entregue o que promete

Saber se vender de forma adequada só funciona se puder atender ao que o cliente deseja.

Não basta dizer que é o melhor se não for capaz de mostrar isso.

Um bom começo é indicar links de trabalhos seus para que ele comprove a qualidade.

A falta de experiência não é desculpa.

Crie um blog, construa artigos épicos e os apresente como parte de seu portfólio.

Mas lembre que o contrato só terá continuidade se entregar o que prometeu.

Na hora H, não dá para falhar.

Saiba precificar

Você precisa saber o real valor do seu trabalho.

No mercado B2B (Business to Business), que é no qual o trabalho de redator freelancer se encaixa, a qualidade costuma se sobrepor ao custo.

Isso não significa estabelecer um preço muito acima da média de mercado.

Exceto se você realmente for um redator muito acima dos demais.

É válido conhecer os valores praticados pelos colegas apenas como referência.

Não entre em guerra de preços, pois isso acaba com a sua margem de lucro.

Busque um equilíbrio entre o que você cobra e o que realmente entrega.

Comprometimento, velocidade de produção e qualidade do conteúdo são fatores que precisam entrar na conta.

Esteja em constante autocrítica

Você acredita estar fazendo tudo certo, mas não consegue clientes?

A culpa não é deles.

Nem de seus colegas iniciantes que cobram pouco.

A autocrítica é essencial, pois todo redator pode evoluir.

Questione-se de forma permanente.

Será que você está procurando da forma certa, mirando os clientes certos?

Será que tem precificado direito?

Tem abordado o cliente da melhor forma, vendendo bem o seu trabalho?

O que pode fazer de maneira diferente?

Esqueça os outros.

Foque em você.

Seja melhor.

Invista na carreira de redator freelancer

O trabalho de redator freelancer é cheio de desafios, como vimos neste artigo.

Mas nenhum é inatingível.

Para quem leva a carreira a sério, as chances são ótimas.

Se você ainda não se julga pronto, saiba que está em vantagem sobre os demais.

Afinal, quem persegue o aperfeiçoamento mira o topo e não se contenta em ser apenas mais um.

Então, quer evoluir?

Todas as dicas que você conferiu neste texto são apenas uma amostra do que revelamos no curso Redator Hacker.

Essa é uma capacitação única no Brasil, construída para quem quer conquistar sua independência financeira.

Trabalhe em casa, com total autonomia.

Faça sucesso na carreira que todos desejam.

Para saber mais, baixe o nosso e-book exclusivo sobre o trabalho de redator freelancer e veja um caso de sucesso de quem hoje ganha mais de R$ 20 mil por mês.

Não é sonho. É realidade.

E pode ser a sua.

Conte conosco para isso.

2 Comentários

  1. Excelente conteúdo, como sempre. Sucesso para vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *