Contrato de marketing digital: veja modelo
Lendo ebook
Ebook: o que é, como fazer e usar no marketing digital
07/02/2019
Redatora vai ganhar dinheiro escrevendo textos
O que é guest post e como ele pode ajudar no SEO
14/02/2019

Contrato de marketing digital: modelo para formalizar a prestação de serviços

Um contrato de marketing digital é assunto de interesse geral.

Isso vale para empresas que precisam de redatores, para os próprios produtores de conteúdo e também para agências responsáveis pela estratégia de seus clientes na web.

Neste artigo, vamos explicar por que todos saem ganhando quando há um instrumento para formalizar a relação e estabelecer diretrizes para a execução dos trabalhos.

Mais do que isso, iremos mostrar como construir esse documento a partir de um modelo disponibilizado gratuitamente.

Sim, todo contrato representa uma burocracia. Mas se ela é inevitável, que pelo menos a solução seja rápida, fácil e eficaz.

Criando contrato de marketing digital

Contrato de marketing digital: você precisa de um?

Logo de cara, já demos a resposta.

Todos precisam de um contrato de marketing digital.

Para a empresa que contrata os serviços de um desenvolvedor web, designer gráfico ou redator freelancer, por exemplo, representa uma segurança a mais quanto à realização do trabalho.

Para os profissionais, pode fazer a diferença para receber pelos serviços executados.

Já para agências de marketing digital, se aplicam as razões de contratantes e de contratados.

Sobretudo, um contrato de marketing digital ajuda a evitar mal-entendidos.

E eles podem aparecer em todas as fases de um projeto de conteúdo, como:

  • Detalhamento das atividades a realizar
  • Prazos de execução dos serviços
  • Data, forma e condições para pagamento
  • Responsabilidades do cliente para a realização dos serviços
  • Atribuições do contratado
  • Ressarcimento de despesas necessárias ao projeto
  • Alinhamento de expectativas quanto aos resultados.

Para facilitar o entendimento, vamos a exemplos.

Imagine que sua empresa contratou um redator para a produção de oito artigos de 1.000 palavras, mas recebeu dois deles com 700 palavras.

Parece que o serviço solicitado não foi executado, certo?

Mas se não há um contrato formalizando a demanda, o profissional pode alegar um entendimento diferente do seu, dizendo que não houve ordem expressa quanto ao tamanho dos textos.

Agora, vamos supor que o criador de conteúdo tenha sido contratado para uma demanda recorrente de 16 artigos/mês, porém o cliente forneceu apenas 12 pautas no período.

Como a falha não foi dele, o profissional emite a nota fiscal no valor de 16 textos, pois esse foi o acerto prévio, embora não formalizado.

Essa é uma disputa que pode acabar na esfera judicial, cada parte com suas alegações.

E o pior: uma parceria que tinha tudo para ser promissora morre aí.

Não seria assim se houvesse um contrato de marketing digital com cláusulas bastante claras.

Vantagens do contrato de serviços de marketing

Ao conhecer as razões para formalizar o instrumento, você já teve importantes pistas sobre as vantagens dele.

Para não restar dúvidas, vamos listar as principais em tópicos.

Clareza sobre o projeto

A função prioritária de um contrato de marketing digital é descrever os serviços que devem ser realizados.

Isso previne cobranças injustas sobre o contratado e a entrega de algo diferente daquilo que foi solicitado.

Previsão financeira

Para quem paga, o contrato permite prever a despesa no caixa e não ser surpreendido com uma conta que talvez não possa honrar.

Para quem recebe, é um valor com o qual pode contar, planejando de maneira antecipada um destino para ele.

Segurança jurídica

E se eu não receber?

Essa é uma dúvida que pode povoar a mente de contratantes e contratados.

O instrumento não elimina o risco de não ser pago ou de não ter os serviços de marketing solicitados, mas assegura todas as condições de buscar o ressarcimento, se necessário for.

Controle sobre o projeto

Em quase todo projeto de marketing digital, é fundamental ter um cronograma definido sobre as suas etapas, além das atribuições esperadas de todos os envolvidos.

No caso de um blog, por exemplo, o sucesso da estratégia não depende só do redator.

É preciso haver datas previstas para o planejamento de palavras-chave, formulação de pautas, produção de conteúdo, inserção de imagens, publicação e monitoramento de resultados.

Se as responsabilidades estão claras, assim como os prazos de execução de cada tarefa, o fluxo do projeto transcorre com maior normalidade.

Tipos de contrato de marketing digital

Não existe um só tipo de contrato de marketing digital.

Conheça os principais e veja qual se encaixa melhor na sua estratégia.

Fee mensal fixo

Nesse modelo, é estabelecido um valor fixo por mês para o cumprimento de um calendário de ações.

Costuma ser uma opção segura, pois garante uma previsão de receita por prazo determinado.

O contrato deve identificar e limitar o escopo de trabalho, citando ferramentas utilizadas, horas totais de dedicação ao projeto, limitações e exclusões.

Para o contratante, oferece boas informações para a gestão da estratégia.

Projetos pontuais

Esse modelo trata job a job, ou seja, considera cada projeto de forma individual.

Ele destaca a remuneração sobre atividades envolvidas em uma determinada ação, definindo início, meio e fim para ela.

O contrato deve apresentar orçamento global, considerando custos por tarefa, pessoa ou hora de trabalho.

Success fee

Esse tipo prevê participação em resultados a partir de metas e conversões estabelecidas, como geração de leads, tráfego alcançado ou número de vendas.

O contrato de success fee exige definições de todas as etapas estabelecidas até os resultados, sem deixar de atentar à base de cálculo e às condições do pagamento.

Como fazer um contrato de marketing digital

Até aqui, a gente falou sobre a importância e as vantagens de utilizar um contrato de marketing digital em seus negócios.

Agora, queremos que você saiba o que não pode faltar no documento.

São os elementos obrigatórios, os quais vão determinar como o serviço será prestado, descrevendo ainda as ações que serão executadas e as obrigações de cada parte envolvida.

  • Objeto do contrato: é a finalidade do contrato, ou seja, a que ele se destina (ex.: produção de conteúdo para blog)
  • Descrição dos serviços: detalha as tarefas exigidas pelo objeto do contrato (ex.: planejamento de pautas e palavras-chave, produção de um número X de textos, etc.)
  • Valores e formas de pagamento: pode mencionar também os dados bancários do contratado e o que acontece em caso de atraso
  • Prazo de vigência: além da data de término dos serviços, é válido descrever condições de renovação, automática ou não
  • Descumprimento: lista tudo aquilo que pode ensejar o pedido de rescisão contratual de parte a parte.

Vale registrar ainda que as assinaturas de contratante e contratado são obrigatórias.

Já o reconhecimento de firma em cartório é garantia de maior segurança para ambos.

Modelo de contrato de marketing digital

Com todas essas informações, só falta agora conferir um modelo de contrato de marketing digital.

O documento disponibilizado gratuitamente no ícone abaixo pode ser adaptado para os mais variados projetos e serviços solicitados.

Contrato de marketing digital

Como usar o modelo

  1. Com uma conta Google, acesse o link e abra o documento no Google Docs
  2. Faça uma cópia e salve no seu Google Drive para que possa editar o documento
  3. Ajuste o contrato de acordo com as particularidades do seu projeto, excluindo e adicionando informações que julgar como importantes
  4. Envie para a outra parte fazer suas considerações e aprovar a versão final
  5. Depois de pronto, imprima em duas vias e encaminhe para a sua autenticação em cartório.

Contrato pronto, mãos à obra!

Percebeu como um contrato de marketing digital vai muito além de uma simples burocracia?

Mais do que isso, é a maneira de assegurar direitos e deveres de todos os envolvidos, dando início a uma relação saudável e uma parceria duradoura.

Afaste mal-entendidos, evite prejuízos e garanta resultados com a formalização desse documento.

Se você tem alguma contribuição ou dúvida sobre o assunto, deixe seu comentário abaixo.

E se o artigo ajudou, compartilhe em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *