Texto otimizado para SEO em produção
Texto otimizado para SEO: saiba como otimizar um blog
14/03/2019
o que é keyword
O que é keyword e como escolher a palavra-chave certa para seu blog
21/03/2019

Comprar artigos para blog: onde, como e vale a pena?

comprar artigos para blog
Quando a demanda por conteúdo cresce sem parar, comprar artigos para blog é a solução. Felizmente, temos cada vez mais profissionais dedicados a produzir conteúdo para fortalecer seu marketing de conteúdo. Por outro lado, a qualidade dos textos ainda é um problema. Por isso, é fundamental saber onde e como adquirir artigos sob medida para o seu blog. A contratação do redator pode ser realizada diretamente ou por intermediários, mas a escolha do meio fará toda a diferença na maneira de direcionar o trabalho. Antes de tomar essa decisão, você precisa ter certeza de que está comprando resultados, e não somente um pacote de textos desconexos e superficiais. Para não errar na escolha, acompanhe nosso roteiro:
  • Quando vale a pena comprar artigos
  • Onde comprar artigos para blog
  • Como comprar artigos de qualidade (passo a passo)
  • Como decidir se é melhor comprar ou produzir artigos
  • Como facilitar a compra de artigos para blog
  • Agências de conteúdo que produzem para blogs.
Ao final do texto, você terá critérios suficientes para concluir se vale a pena comprar artigos para seu blog.

Vale a pena comprar artigos para blog?

Quando falamos em comprar artigos para blog, muitas pessoas imaginam um grande volume de textos comprados sem muito critério.  É claro que existem várias ofertas por aí de pacotes “padronizados”, que exigem no máximo um briefing bem resumido para produzir um punhado de artigos. Mas, quando se trata de conteúdo para blog, não é o volume que interessa, mas sim a qualidade e profundidade dos textos. Afinal, o diferencial do blog é justamente a possibilidade de ter uma conversa direta com o cliente, oferecendo informações de fato relevantes para enriquecer o processo de compra. Além disso, há vários critérios técnicos para levar em conta, especialmente no que diz respeito às práticas de SEO, inbound marketing e marketing de conteúdo no geral. Não à toa, os blogs são a principal forma de mídia usada por estrategistas de marketing digital do mundo inteiro, segundo uma pesquisa do HubSpot de 2020.  Além disso, 86% das empresas globais afirmam produzir conteúdo para blogs, priorizando os textos sobre outros formatos.  Logo, estamos falando de um canal primordial para as empresas que tem o potencial de gerar muitas oportunidades de venda. Então, é claro que comprar artigos para blog só vale a pena se o conteúdo for de qualidade e se a empresa souber planejar, brifar e avaliar os textos recebidos.  A única forma de pular essa etapa é contratando uma agência de conteúdo, que cria o projeto do zero e entrega tudo pronto para levar sua empresa ao topo do Google. Para todas as outras opções, você terá que se planejar muito bem e escolher profissionais competentes para comprar artigos para blog, como veremos a seguir. 

Onde comprar artigos para blog

Há muitas plataformas nas quais você pode comprar artigos para blog, tanto para textos avulsos quanto para pacotes completos. De acordo com a Growth Badger, o número estimado de blogs em 2021 ultrapassou os 600 milhões no mundo todo, com mais de 2,5 bilhões de blog posts publicados.  O Google, o buscador mais utilizado em todo o mundo e grande fonte de acessos para os blogs, tem mais de 3,5 bilhões de buscas por dia e 1,32 trilhão de buscas por ano no mundo todo (Internet Live Stats).  Para se destacar nessa multidão online, você precisa garantir o melhor conteúdo. Confira uma lista dos canais mais usados pelas empresas.

Plataformas de freelancers

As plataformas online para contratar freelancers são intermediadoras que conectam clientes a redatores. Geralmente, funcionam a partir da publicação dos jobs em uma espécie de leilão, no qual diversos profissionais enviam suas propostas e o cliente pode escolher a que melhor se adapta às suas necessidades. Alguns exemplos de plataformas conhecidas no Brasil são a 99 Freelas e Workana. Entre as vantagens de utilizar esse meio, estão a variedade de opções de redatores e flexibilidade nas contratações. No entanto, também há desvantagens como a incerteza a respeito da qualidade das entregas, problemas com o comprometimento dos redatores e ausência de uma parceria mais sólida.

Redes sociais de negócios

Se antes as redes sociais eram sinônimo de entretenimento, hoje oferecem várias oportunidades para fechar negócios. Redes sociais como o LinkedIn, por exemplo, são repletas de contatos e freelancers disponíveis para escrever artigos para blogs. Também é possível encontrar redatores web em grupos do Facebook e outras plataformas, que não são voltadas oficialmente aos negócios, mas acabam nutrindo boas relações entre freelancers e clientes. Porém, é preciso prestar atenção à experiência e qualidade dos profissionais, principalmente quando a negociação é realizada sem intermediários.

Agências de conteúdo

A forma mais segura de comprar artigos para blog é contatar uma agência de conteúdo consolidada no mercado.   Isso porque as agências especializadas entregam soluções completas, com textos revisados e estruturados com as melhores técnicas de SEO. Assim, você pode solicitar pacotes de artigos ou contratar redatores dedicados ao seu blog, com a garantia de conteúdos exclusivos e profissionais.

Indicações

Por fim, receber indicações de redatores em sua rede de contatos também é uma boa opção para comprar artigos para blog. As boas e velhas referências facilitam a negociação e aumentam a confiabilidade do serviço, tornando o processo mais ágil. Ainda assim, você pode esbarrar em problemas como a falta de disponibilidade dos freelancers mais disputados, e terá que se dedicar à busca dos parceiros ideais.

Como comprar artigos para blog em 9 passos

Antes de comprar artigos para blog, você precisa saber exatamente o que quer e quais resultados espera alcançar. Há muitos redatores habilitados para o trabalho, mas o cliente precisa transmitir a demanda com precisão para extrair o melhor dos profissionais. Se você não souber escolher o profissional e direcionar o conteúdo, pode acabar investindo mal e se decepcionando com o desempenho dos artigos no blog. Para não correr esse risco, siga nosso passo a passo.

1.  Defina seus objetivos

Usar um blog como estratégia de inbound marketing é um bom começo, pois é a mídia mais usada pelas empresas no marketing de conteúdo — 92% delas produzem blog posts, segundo uma pesquisa do SEMRush publicada em 2021.  Por meio do blog, você consegue se relacionar com públicos segmentados e gerar conteúdo relevante para atrair e conquistar mais leads. Mas, para que a estratégia seja bem-sucedida, o primeiro passo deve ser a definição clara de objetivos. O que você pretende com o conteúdo? Quais dúvidas/problemas dos leitores serão solucionados? Qual conteúdo exclusivo será oferecido em troca dos dados dos visitantes? Essas e outras perguntas devem ter respostas claras antes de iniciar o projeto de conteúdo.

2.  Crie suas personas

A persona é a representação do cliente ideal para o seu negócio, ilustrada de acordo com as características demográficas, histórias pessoais, objetivos, dores e preferências dos seus clientes reais. Ao criar personas, você adquire uma visão mais ampla sobre as expectativas do público-alvo e consegue direcionar a criação de conteúdo do blog com exatidão. Se usar um público-alvo genérico como “mulheres casadas de 25 a 50 anos moradoras de São Paulo”, você tem poucas chances de chegar às pessoas certas. Agora, fica muito mais fácil atingir um público específico se você criar uma persona do tipo: “Cláudia, 37 anos, diretora de marketing de São Paulo. Divide sua rotina entre os cuidados com os filhos e o trabalho, além de arranjar tempo para a academia e cursos de especialização. Seu objetivo é conciliar melhor a vida profissional e pessoal e sua maior preocupação é a aposentadoria.” Geralmente, as empresas criam várias personas baseadas nos públicos de diferentes produtos e serviços. 

3.  Direcione pela etapa do funil

Além de saber exatamente para quem escrever, você também precisa classificar os conteúdos de acordo com a etapa do cliente em sua jornada de compra. Para isso, existe o funil de vendas, que separa os visitantes entre topo de funil (consciência), meio de funil (conhecimento) e fundo de funil (decisão). No topo do funil, por exemplo, o visitante ainda está descobrindo que tem um problema e precisa de conteúdos educativos e introdutórios que despertem essa consciência.  Se você vier com menções diretas ao produto ou serviço nessa etapa, ele ainda não estará pronto para receber a oferta e poderá abandonar o blog. Já no meio do funil, o visitante já está ciente sobre o problema e buscando uma solução, o que significa que pode receber conteúdos mais aprofundados. Por fim, no fundo do funil, ele já está comparando as soluções disponíveis e pronto para ser abordado pelo time de vendas — o que consideramos o último estágio de maturidade de um lead Um redator experiente saberá como criar conteúdos perfeitos para cada uma dessas fases, daí a importância de comprar artigos para blog com esse direcionamento.

4.  Avalie as competências do redator

Se estiver contratando diretamente, ou mesmo solicitando um perfil profissional à agência, você precisa avaliar com atenção as competências do redator. Estes são alguns dos critérios principais:
  • Escrita impecável, mas também agradável (não adianta ser o mestre do português se não souber adequar a linguagem)
  • Domínio das técnicas de SEO (Search Engine Optimization)
  • Habilidade de escrever para personas, com a linguagem, tom de voz e abordagem ideais
  • Capacidade de escrever textos persuasivos e envolventes, que inspiram desde o início e convertem no final.
Naturalmente, esses pontos podem ser observados no portfólio do redator ou mesmo um artigo de teste (remunerado, é claro).

5. Defina o tom de voz da marca

O tom de voz da marca é outro detalhe imprescindível para orientar a produção de artigos para blog. Algumas empresas usam uma linguagem mais descontraída, outras são mais formais. Além disso, a voz da marca pode ser mais educativa, impositiva ou divertida, por exemplo, dependendo do negócio e dos objetivos de comunicação. Esse tom deve ser sempre o mesmo e gerar uma identificação imediata no consumidor — daí a importância de padronizá-lo para a produção de conteúdo. 

6.  Saiba definir frequência, tamanho e palavra-chave

Nessa etapa, você vai precisar de conhecimentos em SEO para comprar artigos para blog já otimizados para os motores de busca. Afinal, de nada adianta aprovar um texto que não aparece no Google, não reforça sua autoridade online e não gera tráfego orgânico para o blog. Se optar por adquirir um pacote de artigos, você terá que saber a quantidade de palavras, frequência de publicação e palavras-chave ideais para sua estratégia. Isso depende de vários fatores, desde o tipo de público que deseja atingir até as táticas usadas pela concorrência.

7.  Envie todo o material necessário

Para que o redator consiga entregar um conteúdo 100% alinhado aos seus objetivos, você precisa munir o profissional com o material mais completo possível. Isso inclui o pitch do negócio, canvas de proposta de valor, personas, manual da marca, pautas bem detalhadas, referências e outros materiais pertinentes. Em resumo, tudo o que ajudar a direcionar a produção de conteúdo e inserir o profissional no universo da marca precisa ser compartilhado. 

8. Dê feedback e peça alterações

Quando começar a receber os artigos para blog, é importante que você avalie a qualidade e coerência do conteúdo com as pautas. É importante dar um feedback e solicitar todas as alterações que achar pertinentes, e não apenas publicar diretamente os textos. Dessa forma, você ajusta os artigos às suas expectativas e afina o trabalho com o redator ou agência. 

9. Avalie o desempenho dos artigos

De nada adianta comprar artigos para blog se você não tiver as ferramentas certas para analisar o desempenho do conteúdo. Afinal, você está terceirizando o trabalho porque deseja um resultado específico: alcançar uma boa posição no ranking do Google. Logo, é importante usar ferramentas como o Google Search Console, que ajuda a monitorar a presença do site nos resultados de pesquisa do Google e ainda oferece recursos para melhorar o rastreamento e a indexação.  Você também pode verificar a posição de cada artigo manualmente pesquisando a palavra-chave em uma aba anônima do Google.  Dessa forma, será possível analisar se as técnicas de SEO estão sendo aplicadas corretamente e se o conteúdo está dando resultado. 

É melhor comprar ou produzir artigos para blog?

Afinal, vale mais a pena comprar artigos para blog ou produzir internamente na sua empresa? Se você decidir pela produção própria, terá que contratar redatores e analistas de SEO para formar uma equipe de marketing de conteúdo. Nesse caso, há custos com contratação, salários, treinamento, estações de trabalho, além de todo o tempo investido na estruturação e coordenação da área. No fim das contas, sai bem mais caro — e trabalhoso — produzir artigos para blog do que comprá-los de uma agência especializada que já tem toda a estrutura e know-how para isso.

Como facilitar a compra de artigos para blog

O passo a passo que você acompanhou anteriormente pode ser encurtado se você contratar a empresa certa. Uma agência de conteúdo, por exemplo, pode cuidar de toda a parte estratégica para você, definindo as pautas e palavras-chave conforme o objetivo de marketing da empresa.  Além disso, você terá todo o suporte para analisar o direcionamento do conteúdo e aplicar as últimas tendências em SEO aos seus artigos.  Nesse caso, fica ainda mais fácil comprar artigos para blog, pois tudo que você tem que fazer é informar os objetivos do negócio, preencher um briefing básico e começar a receber artigos feitos sob medida.

Agência que faz artigos para blog

Se você quer pular a etapa mais difícil e comprar artigos para blog de confiança, a agência de conteúdo é uma das soluções mais indicadas. Você pode até contratar bons redatores freelancers, mas uma agência consolidada oferece o trabalho completo de redação e edição dos textos, desde a criação das pautas até a entrega final nos mínimos detalhes. Basta pensar que você vai receber artigos prontos para alcançar o topo do Google e guiar seu leitor para onde você quiser, sem precisar se focar na parte estratégica e técnica. A agência cuida de tudo, gerindo equipes seletas de redatores e entregando resultados sob medida para seu projeto. Aqui, na agência Redator Hacker, oferecemos serviços que vão muito além de um pacote de artigos, como desenvolvimento de pautas, projetos de conteúdo e elaboração de relatórios.   Com nosso método exclusivo, atingimos as melhores posições do Google e atraímos o público que realmente interessa para seu negócio. Assim, comprar artigos para blog deixa de ser uma missão árdua, e você nunca mais precisa se preocupar com conteúdos rasos, informações duvidosas e baixo desempenho. Antes de gastar seu dinheiro com mil palavras que não valem por cem, converse com a gente.

1 Comment

  1. Pretendo criar vários mini sites, minha dúvida era se compensaria comprar um pacote de artigos prontos para trabalhar Web 2.0 apontando Backlinks, mas vejo neste artigo que vou ter que contratar mesmo empresa ou freelancer devido a importancia na qualidade do conteúdo que foi sitado aqui. Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *