9 técnicas de SEO para o Google: Passo a Passo para Usar
Trabalhando com produção de conteúdo para sites e blogs
Como trabalhar com produção de conteúdo para sites e blogs
18/09/2017
Como ganhar dinheiro em casa trabalhando na internet
Como ganhar dinheiro em casa trabalhando na internet
11/10/2017

9 técnicas de SEO para o Google que levam seu artigo ao topo

Técnicas de SEO para o Google.

Você ainda acha isso irrelevante na hora de produzir seus artigos?

Sem um texto otimizado, alcançar o topo do buscador depende de algo sobrenatural, uma coincidência cósmica, I Ching, algo que beira o inexplicável.

Não, não é exagero.

Da mesma forma que uma empresa não sobrevive sem planejamento, um post não chega à primeira posição sem adotar as mais básicas regras que o colocam lá.

É por essa razão que, se você ignora o SEO, o Google vai ignorar você.

E isso o afasta da possibilidade de ser um redator completo.

Com tanta concorrência à sua volta, significa perder dinheiro.

Mas nem tudo está perdido.

E a primeira lição começa agora.

Técnicas de SEO para o Google levam seu artigo ao topo

Técnicas de SEO para o Google: vamos falar a respeito?

Você já leu aqui no blog que SEO é a otimização para mecanismos de buscas.

Há técnicas de SEO para o Google que se aplicam tanto à programação de um site ou blog quanto à produção de conteúdo.

Obviamente, como redator, é a segunda abordagem que interessa a você.

São ajustes até certo ponto simples que podem levar um artigo a já nascer com uma boa indexação no buscador.

Já quando realizados em um post já antigo, parece até mágica.

É bastante provável que ele salte da terceira para a primeira página do Google.

E tudo isso apenas por pequenas mudanças, obedecendo às tais técnicas de SEO para o Google.

Se você tem um ótimo blog ou produz um ótimo texto como freelancer, entenda que todo o seu esforço pode ser em vão se não houver preocupação com o SEO.

No primeiro caso, seu projeto de conteúdo ficará vagando no limbo, sem ser encontrado na web.

Vai depender de acessos diretos, sempre imprevisíveis, e de muito suor e interação nas redes sociais, quase sempre insuficientes.

Já no segundo, seu cliente não vai ficar nada satisfeito, pois para ele interessa é o resultado e não exatamente a qualidade do que produz.

É claro que um texto épico ajuda bastante na sua classificação junto ao Google, mas sem as tais técnicas de SEO, é outro artigo que vai para a terra dos e-mails perdidos (para onde antes iam os guarda-chuvas).

Vamos resumir bastante, com um recado duro, mas necessário: sem SEO, seu texto não vale nada.

Que tal acordar para a realidade e se tornar um profissional mais completo?

Vale começar descobrindo quais devem ser as suas preocupações com a otimização do artigo.

Aceita o desafio?

9 técnicas de SEO para o Google

Quando se fala em técnicas de SEO para o Google, quase tudo diz respeito à palavra-chave, também chamada de keyword.

Se você ainda não domina o conceito, está bastante atrasado. Mas antes tarde do que nunca.

A palavra-chave corresponde ao termo, expressão ou frase que os usuários digitam na caixa de buscas do Google.

E é para oferecer a melhor resposta a essa pesquisa que o seu texto se destina.

Como blogueiro ou freelancer, você sempre deve escrever sobre os assuntos mais buscados.

Ou seja, se um mesmo assunto pode ser abordado com duas keywords e uma delas tem 10 mil buscas mensais e a outra apenas 100, você vai naquela de maior volume.

Por vezes, essa palavra-chave assume a condição de long tail, ou cauda longa.

É uma keyword de quatro ou mais palavras.

Ou seja, estamos falando de uma busca bem específica, mas cada vez mais comum.

É uma grande oportunidade para um blog iniciante começar a se destacar e de veteranos firmarem sua posição de autoridade no assunto que abordam.

Então, se o usuário busca apenas por “marketing” ou pesquisa por “como fazer marketing digital em pequenas empresas”, por exemplo, você tem o desafio de oferecer a ele a melhor e mais completa experiência de conteúdo.

Mas nunca esquecendo das técnicas de SEO para o Google, que vamos desvendar agora.

1. Palavra-chave no título

Um título sem a palavra-chave integral não vai a lugar algum.

Nós já tivemos experiências diversas que mostraram isso de forma clara.

Em uma das mais recentes, trabalhamos a palavra-chave “como ganhar dinheiro na crise”, mas o “como” não figurava no título.

A consequência? Estava na terceira página do Google para essa palavra-chave e na quinta posição para a busca sem o “como”.

Pois acrescentamos o “como”. E o que aconteceu?

O post chegou ao topo do Google e lá permanece para as duas formas de pesquisa, com o “como” e sem o “como”.

Idealmente, a keyword integral deve aparecer no início do título, jamais no final dele.

Faça um esforço extremo para isso.

Crie dois, cinco, dez títulos diferentes até chegar à construção ideal.

Todo esse esforço será recompensado.

Vale começar pela palavra-chave e usar dois pontos logo após ela, para então completar sua chamada.

2. Palavra-chave na primeira frase

Nem sempre é fácil, é verdade.

Mas é mais um daqueles casos em que o esforço vale a pena.

Se precisar, tente 20 vezes até acertar. Não importa o número de repetições.

O seu desafio (e o dever como um Redator Hacker) é colocar a keyword reinando na abertura do artigo.

É para dizer logo de cara ao Google sobre o que vai falar.

Não seja mais um a torcer o nariz para uma palavra-chave e encaixá-la onde der, como der.

Isso é descompromisso com o próprio texto e com o projeto, seu ou de terceiros.

Caudas longas, construções em primeira pessoa do singular, ou mesmo gramaticalmente imperfeitas são um desafio a mais.

Mas você pode encarar e vencer.

Faça o teste aí.

Tente bolar uma frase chamativa, atrativa e convidativa com a palavra-chave “quero tirar os cílios fio a fio” ou “tem como engravidar fora do período fértil”.

3. Palavra-chave no primeiro H2

Voltamos ao desafio.

Agora, você precisa obrigatoriamente colocar a palavra-chave integral no primeiro subtítulo, conhecido como Heading 2, ou apenas H2.

Da mesma forma que no título do artigo, é muito importante que a keyword apareça o mais próximo possível do início.

Mas atenção: não vale repetir o título aqui.

É preciso apresentar algo novo ao Google e ao leitor, mas não menos atraente.

A boa notícia é que se você fez bem a lição do título e buscou o melhor repetindo o exercício várias vezes, alguma ideia de construção deve ter sobrado para usar aqui.

E nunca esqueça da possibilidade do uso dos dois pontos após a palavra-chave.

Pode ser a sua salvação.

4. Palavra-chave ao longo do texto

Felizmente, estamos em uma nova era no que diz respeito às técnicas de SEO para o Google.

Aquela ideia de repetir a palavra-chave à exaustão no texto, para o bem de todos, ficou no passado.

Ainda hoje você vê gente caindo nesse erro e enchendo seus artigos de keywords.

Mas de profissionais defasados o mercado está cheio.

Por isso, o seu compromisso é encaixar a palavra-chave apenas de forma orgânica.

Se vai atingir uma densidade de 1%, ótimo.

Mas não deve ser essa a sua preocupação principal.

Resumindo bastante: se a construção com a keyword pareceu forçada, elimine do texto.

5. Variações da palavra-chave no texto

Como já comentado, a palavra-chave integral deve aparecer em pontos específicos do artigo, os mais valorizados pelo Google e pelo leitor.

Mas você também pode e deve usar variações dela ao longo do texto.

O que isso significa?

Vamos tomar como exemplo a keyword “como atrair clientes”.

Você deve tentar a sua inserção orgânica ao longo do texto, mas vale também usar apenas “atrair clientes” em outros trechos, se isso soar melhor.

Em outro H2, inclusive, é bem importante que faça isso.

Também pode repetir a estratégia em algum H3, se tiver.

Inclusive, “atração de clientes” também conta com uma variação da palavra-chave nesse caso.

6. Palavra-chave nos atributos das imagens

Um artigo sem ao menos uma foto até pode ficar bem classificado no Google.

Mas para quem mira o topo, troféu de consolação não serve para nada, certo?

Então, tenha ao menos uma imagem no seu artigo.

No momento de configurá-la no seu sistema de publicação, como WordPress e Hubspot, há alguns atributos a preencher.

O título da foto (Title) e o seu texto alternativo (Alt Text) devem conter a palavra-chave junto a uma breve descrição da imagem.

Sem isso, você estará cometendo uma falha pequena, mas que como critério de desempate pode afastá-lo das primeiras posições.

Ou seja, não é por que essa não é uma das mais relevantes técnicas de SEO para o Google que você pode ignorá-la.

7. Palavra-chave no Meta Title

O Meta Title, também chamado de SEO Title, corresponde ao título que aparece no Google, quando o leitor pesquisa pela palavra-chave do seu artigo.

Esse é um campo que você preenche também no sistema de publicação.

Caso você seja freelancer e a programação do post não seja da sua competência no projeto, ainda assim pode ser solicitado a já entregar seu artigo com Meta Title e Meta Description.

Então, é preciso levar esse desafio muito a sério.

Como no próprio título do post e no seu primeiro H2, vale todo o esforço para ter a palavra-chave integral mais próxima do início.

Não pode usar o mesmo título que adotou no artigo, mas não haverá problema em repetir aqui o seu H2.

Mas para quem busca ser o melhor, dá para se esforçar mais um pouquinho e propor um Meta Title original, concorda?

8. Palavra-chave no Meta Description

Essa é uma das técnicas de SEO que funcionam mais para o leitor do que para o próprio Google.

Depois de algumas atualizações nos seus algoritmos, o grande oráculo da internet não considera mais a presença da palavra-chave no Meta Description como critério de ranqueamento.

Para não restar dúvidas: Meta Description é o texto que aparece no Google, logo abaixo do Meta Title.

Para o buscador, não faz diferença, mas para o leitor, sim, faz bastante.

Ter a keyword integral nesse espaço garante uma melhor experiência ao usuário, que vê ali uma maior esperança de que a sua busca seja atendida.

Então, não peque por algo tão pequeno.

Inclua a palavra-chave no Meta Description.

9. Cliques no Meta Title elevam sua autoridade

A última das técnicas de SEO para o Google sobre as quais iremos falar neste artigo reforça a penúltima.

Acabamos de explicar sobre incentivar o usuário a visitar seu artigo a partir da inclusão da palavra-chave no Meta Description.

Uma razão para isso é que, quantos mais clique seu Meta Title receber, com o Google redirecionando o leitor ao seu texto, maior autoridade e relevância será concedida a ele.

Isso gera tráfego, indica ao buscador que você parece oferecer uma boa resposta à dúvida do usuário.

A confirmação quanto a essa primeira impressão depende das demais técnicas que ensinamos aqui.

Mas agora, acreditamos, você está bem melhor preparado para cativar esse leitor com um conteúdo útil e uma experiência recompensadora.

Domine o SEO para o Google

Você viu neste artigo que ter domínio sobre as principais técnicas de SEO para o Google faz toda a diferença quanto ao posicionamento do seu texto no buscador.

E a melhor notícia é que esse é um desafio plenamente possível de enfrentar e vencer.

Para isso, você não precisa fazer uma faculdade ou pós-graduação específica no assunto ou voltada ao marketing digital como um todo.

Por outro lado, pouco se beneficiária se buscar uma qualificação em SEO que quase nada agregue em aspectos práticos e que fique no mesmo blá, blá, blá teórico, que não consegue sair do lugar.

O curso de SEO Redator Hacker surgiu para mudar conceitos.

O produtor de conteúdo digital agora tem uma opção com excelente custo-benefício para dominar o SEO na prática.

Se você ainda não conhece, visite a seção do nosso curso.

Veja como cada um dos módulos foi cuidadosamente desenvolvido para levá-lo ao próximo nível.

Então, aceita o desafio para se juntar ao mais seleto time de redatores do Brasil?

Se gostou do artigo, compartilhe. E não esqueça de deixar seu comentário!

2 Comentários

  1. Clarice disse:

    Adorei as dicas. Muito bom.

  2. Bruna Vieira disse:

    Muito obrigada pelas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *